Movimento Pró-Democracia

Nossas lutas: * Conscientização Política da População * Instrução dos Direitos e Deveres do Cidadão * Fiscalização dos Processos Eleitorais

7 de dez de 2010

Sérgio cabral defende debate internacional acerca da legalização de drogas leves

Em entrevista com o jornal Folha de São Paulo (05/12/2010), o governador do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, declarou que irá sugerir à presidente eleita, Dilma Roussef, que esta leve para debate a questão da legalização das drogas na ONU.
Sérgio Cabral diz: “Sou a favor da discussão sobre a legalização, mas num plano internacional é que isso tem que se dar. Não adianta eu, governador de estado, levar esse tema. Isso tem que ser discutido na ONU, no G-20".

Como argumenta nosso governador, a repressão por si só não resolve o problema de segurança que o Brasil passa, visto que há grandes prejuízos, econômicos e sociais. Sua defesa é voltada para as drogas mais leves, como a maconha, e deveria ter idealmente um aval da OMS (Organização Mundial de Saúde) e aplicada por serviço de inteligência do aparato público.

Este posicionamento do governador é interessante, pois marca uma nova forma de se pensar a questão das drogas no mundo. Aparentemente esse assunto não te a ver com a democracia, entretanto, se formos observar com olhos mais atentos, tal questão implica na liberdade de escolha do cidadão permitindo que ele as faça sem que isso o obrigue a marginalizar-se e a financiar o tráfico. Sua defesa para que este debate seja realizado em escala internacional demonstra também sua consciência que a influência do tráfico de drogas vai muito além das nossas fronteiras políticas.

Drogas são manufaturadas em outros países (o Brasil não é grande produtor de drgoas) e desta maneira diversas outras sociedades além da brasileira são prejudicas. Esperamos que o debate ocorre e que a posição de profissionais, tais como médicos, sociólogos, políticos, policiais e afins sejam de fato escutados em detrimento do senso comum operante em nossa nação. 

1 comentários:

BirdBardo Blogger disse...

Enfim uma proposta interessante ao invés do vigiar e punir...