Movimento Pró-Democracia

Nossas lutas: * Conscientização Política da População * Instrução dos Direitos e Deveres do Cidadão * Fiscalização dos Processos Eleitorais

14 de mai de 2011

Câmara dos Vereadores do Rio suspende compra de carros

O presidente da Câmara dos Vereadores do Rio, Jorge Felippe, suspendeu, na tarde desta sexta-feira, a compra de novos carros para os parlamentares. Em seu discurso, o presidente criticou duramente os colegas que apoiaram a aquisição dos automóveis para logo em seguida voltarem atrás em sua decisão. Na próxima terça-feira o presidente se reunirá com todos os vereadores para decidir o que será feito com relação à compra. O anúncio foi feito nesta sexta-feira, durante coletiva de imprensa.

Durante a reunião da próxima terça-feira, também será discutido o que pode ser feito com os R$ 2,3 milhões que já foram pagos à Volkswagen. Uma das alternativas, segundo a Câmara, será utilizar o valor como crédito para a Casa. Também existe a possibilidade de tentarem reaver o dinheiro.

Na última semana a Mesa Diretora da Câmara acolheu um pedido dos vereadores para a compra de carros, benefício que já estava extinto há 20 anos. O novo benefício se juntaria ao direito a um auxílio- gasolina mensal. Alguns vereadores, após a exposição do caso, se posicionaram contra à compra destes carros avaliados em R$ 70.000, cada um. Outros confirmaram a necessidade da compra do carro de alto luxo.

Na última quinta-feira, Jorge Felippe já tinha se colocado contrariamente à compra dos veículos. Na ocasião, o presidente da Câmara cobrou de seus pares um posicionamento mais firme com relação à nova frota.

Após o anúncio da Mesa Diretora, vários parlamentares abriram mão do direito aos automóveis. A lista é formada por (PRESTEM ATENÇÃO NOS NOMES CONTRA E A FAVOR) Andrea Gouvêa Vieira (PSDB), Teresa Bergher (PSDB), Paulo Pinheiro (PPS), Tio Carlos (DEM), Carlos Bolsonaro (PP), Leonel Brizola Neto (PDT), Eliomar Coelho (PSOL), Edison da Creatinina (PV), Roberto Monteiro (PCdoB), Reimont (PT), Ivanir de Mello (PP), Marcelo Arar (PSDB), Rosa Fernandes (DEM), Paulo Messina (PV), Patrícia Amorim (PSDB), Fernando Moraes (PR), Carlo Caiado (DEM), Sonia Rabello (PV), Carlos Eduardo (PSB), Vera Lins (PP) e João Cabral (DEM).

Em contrapartida, os vereadores Renato Moura (PTC), Carlinhos Mecânico (PPS), Jorge Felippe (PMDB)(que deve ter ficado muito triste por ter que usar seu carro pessoal importado), Chiquinho Brazão (PMDB), Prof. Uóston (PMDB), Jorge Braz (PT do B), Dr. Gilberto (PT do B), Jorge Manaia (PDT) e José Everaldo (PMN), os citados acima aceitaram os automóveis.

Adilson Pires (PT), Alexandre Cerruti (DEM), Aloisio Freitas (DEM), Argemiro Pimentel (PMDB), Bencardino (PRTB), Dr. Eduardo Moura (PSC), Dr. Jairinho (PSC), Dr. João Ricardo (PSDC), Eider Dantas (DEM), Elton Babú (PT), João Mendes de Jesus (PRB), Jorge Pereira (PT do B), Jorginho da SOS (DEM), Luiz Carlos Ramos (PSDC), Marcelo Piuí (PHS), Nereide Pedregal (PDT), Rubens Andrade (PSB), S. Ferraz (PMDB) e Tania Bastos (PRB), preferiram não se pronunciar. (Ou seja... até gostariam, mas são covardes demais para admitirem)

Mais uma vez é mostrado o quanto a união e a força do povo faz a diferença, e enquanto nós, como partes fundamentais na mudança na política não enxergarmos isso dessa forma, não poderemos mais reclamar de que a política é a mesma e nunca vai mudar, não muda porque pra mudar o todo temos que mudar a nós mesmos e sair do comodismo.

.

0 comentários: