Movimento Pró-Democracia

Nossas lutas: * Conscientização Política da População * Instrução dos Direitos e Deveres do Cidadão * Fiscalização dos Processos Eleitorais

3 de dez de 2009

Rudolph Giuliani, como consultor de segurança. ATESTADO DE INCOMPETÊNCIA??? - parte II

Ao som de “New York, New York”, tocada pela banda da Guarda Municipal, o ex-prefeito de Nova York Rudolph Giuliani elogiou nesta quinta-feira a estratégia de enfrentamento do crime organizado.

Célebre ao implantar a política conhecida como Tolerância Zero, Giuliani comparou a violência do Rio e de Nova York e disse que os cariocas estão no caminho certo para tirar partes da cidade do controle do narcotráfico. “Vocês estão fazendo um trabalho fabuloso, devolvendo às comunidades territórios que estavam nas mãos de criminosos”, disse a integrantes da Guarda Municipal.

Giuliani foi recebido pelo prefeito Eduardo Paes no quartel do guarda, onde tiveram conversa reservada sobre as experiências e resultados na política de ordenamento urbano nas duas cidades. Em seguida visitaram uma escola municipal no Complexo do Alemão, onde Giuliani foi apresentado ao projeto “Escolas do Amanhã”, implantado este ano pela prefeitura do Rio em 73 favelas e 150 escolas municipais.

“Quero ser o Giuliani do Rio”

Em visita à Escola Municipal Afonso Várzea – considerada escola-modelo pela Secretaria Municipal de Educação – Giuliani foi apresentado aos alunos pelo prefeito Eduardo Paes. Depois de resumir o que o ex-prefeito fez em Nova York, Paes brincou: “Quero ser o Giuliani do Rio”.

Giuliani acha acertada a combinação entre enfrentamento, projetos educacionais e culturais para crianças em áreas de risco e ordenamento urbano em toda a cidade – uma das principais bandeiras de Paes é a Operação Choque de Ordem. “Enfrentei situação semelhante em Nova York e foram necessários seis ou sete anos para os resultados aparecerem”, disse Giuliani, no Alemão.

Tido como exemplo para programas de combate à criminalidade, o Tolerância Zero reduziu o crime em Nova York em 57% entre 1994 e 2002. “Espero voltar muitas vezes ao Rio, e com o progresso que estou vendo aqui certamente a cidade será um exemplo ocidental de defesa da segurança dos cidadãos”.

Questionado sobre as sugestões que deu ao prefeito Eduardo Paes, Giuliani citou um dos princípios do programa Tolerância Zero: reprimir os pequenos delitos para que eles não se transformem em regra.

O ex-prefeito de Nova York recorreu mais uma vez à tese da “janela quebrada”, uma teoria surgida em Harvard que ele simplificou como “teoria para as pequenas coisas”. Eis a história: “suponhamos que você tenha uma casa, com janelas, e alguém quebra uma janela. Seria muito fácil dizer ‘foi só uma janela’. Mas outras janelas continuam sendo quebradas, e com a última janela quebrada, a casa cai. E como não arrumamos a primeira janela não seguramos a casa”

Giuliani ressaltou o papel da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada de 2016 para o Brasil e o Rio em particular. “Vocês têm duas oportunidades fabulosas para pensar no longo prazo”, afirmou.

Reportagem: Último segundo - Portal iG

0 comentários: